Perfil

SIC K

Bolo Floresta Negra

Uma receita simples, deliciosa e com poucas calorias!

Há dois séculos atrás, os irmãos Grimm inspiraram-se nesta zona florestal alemã para escrever o conto infantil “A Casinha de Chocolate”. Muitos anos passados, a aura misteriosa mantém-se, bem como a sensação de encantamento. Tal bosque de conto de fadas.

Entre pinheiros altos que formam uma mata cerrada, a Floresta Negra estende-se por mais de duzentos quilómetros, entre a Suíça e a França, por entre vales e montanhas, ao som de cascatas, curva e contra-curva, com passagem por castelos medievais, chalets de montanha, pequenas vilas que parecem pintadas a cor de sépia.

Há uns anos andei por lá em reportagem. Passei uns dias em Baden-Baden, conhecida por ser, na Alemanha, a zona que durante a época estival tem a maior concentração de multimilionários por metro quadrado. Passei também uns dias em Freiburg, com a fama de ser “ a capital do sol da Alemanha”; e mais uns dias em Baiersbronn, pequena localidade cheia de relógios de cuco e de restaurantes com estrelas Michelin. Nada de entusiasmos que esta receita não se baseia em nada que tenha provado nessas mecas gastronómicas, mas sim na Schwarzwalder Kirschtorte, o doce tradicional da região. Se não conseguir pronunciar este nome, peça uma fatia de Black Forest Cake e reze para que o entendam. Se não, em vez de provar o original, faça a minha versão bem mais light. Continua a ter o bolo de chocolate como base, mas com frutos silvestres no lugar de cerejas e iogurte natural em vez do chantilly. Uma delicia.

Receita para 4 pessoas:

- ½ bolo de chocolate de compra
- 100 gramas de frutos silvestres congelados
- 3 colheres de sopa de compota de morango
- 4 iogurtes naturais

Numa taça, de preferência transparente, comece por colocar uma camada de fatias de bolo de chocolate. Barre com a compota de morango ou de frutos silvestres. Cubra com um iogurte natural batido com uma colher. Espalhe por cima alguns frutos silvestres. Vá repetindo as camadas até terminar. Para além de muito bom, visto por fora através do vidro da taça, é altamente decorativo e apelativo.

Mais informações e receitas da Catarina Serra Lopes AQUI!

nas redes

pesquisar